sexta-feira, 27 de abril de 2012

Engenheiros do Hawaii

Estive nesses últimos dias assistindo a diversos vídeos de músicas novas e antigas dos Engenheiros do Hawaii. Foi como fazer uma viagem de volta à minha adolescência. E vi como a minha geração foi privilegiada por ter música de boa qualidade. Tinhamos tantas opções, tinha a Legião Urbana, Os Paralamas do Sucesso, Engenheiros, e tantos outros, gente inteligente, que fazia boa música, e não se importava em vender muito ou pouco disco. Era uma geração que não se importava com a mídia, e sim se importava em tocar o que gostava, para agradar ao seu público, estando póuco se importando com o que a mídia iria achar. LOi uma reportagem estes dias em que algo muito curioso me chamou a atenção: na segunda ou terceira edição do Rock in Rio, não lembro bem em qual,  a crônicxa especializada brasileira (leia-se Folh de São Paulo) simplesmente ignorou a aprsentação do Engenheiros do Hawaii, que na época ainda era uma banda enraizada aqui no Rio Grande do Sul. Pois bem, para o The New York Post, o Engewnheiros do Hawaii foi simnplesmente o melhor show daquela edição do festival. E enquanto eu ouvia e via as músicas no youtube, pude entender o porquê disso... Engenheiros do Hawaii não é para qualquer pessoa. Não é qualquer um que consegue entender as entrelinhas cantadas pelo Humberto, e muito menos, as frases de protesto estão todas ali, e isso com certeza incomodava muita gente no final do século passado. Humberto Gessinger e Augusto Licks escreveram verddeiras obras-primas da música nacional. Pra Ser Sincero, O Papa é Pop, Nuvem, Banco, Refrão de Bolero, Crônica... São poucs as músicas do rapazes de Porto Alegre que não são boas. E o mais engraçado é qe até hoje, se os Engeenheiros fzem um show, ou memso o Humberto junto com o Duca Leindecker, da banda Cidadão Quem, se apresentam com o projeto Pouca Vogal, uma multidão vai atrás, e delira com músicas de 20 anos atrás. Note-se que muitos desses não eram nem nascidos ainda quando as referidas músicas fizeram sucesso. Mais uma prova de que realmente a boa música sobrevive ao tempo e à concorrência desleal que uma mídia da Som Livre e da Globo impõe aos ouvidos dos jovens nos dias de hoje. Nada contra nenhum cantor  ou dupla, muito pelo contrário. Eles podiam estar roubando ou matando, mas estão ganhando seu dinheiro honestamente poluindo  o ambiente com sua música ruim. É impressionante a velocidade com que surgem e somem os "fenômenos" musicais dos anos 2000... Restart era uma febre ano passado, hoje em dia já deram uma sumida... As duplas de universitários explodem aos borbotões... Não sei o que tem mais no mundo, se é formados em direito ou dupla sertaneja... A cada dia você liga o computador e um nova dupla lança um "sucesso". Entre esses "sortudos", tem alguns muito talentosos, mas são minoria, e acabam tendo que fazer  o jogo para permanecer mais 15 segundos na mídia... Michel Teló é um excelente músico, maas sua música, no quesito letra é uma bela droga. Thaeme, da dupla Thaeme e Thiago, tem uma voz muito linda, mas canta o que o povão quer ouvir. Poderia estar cantando algo mais bem preparado., apesar de eu gostar de algumas das músicas que ela canta. Considero que hoje em dia muitos dos que estão nesse filão estão ali pela grana e pela fama, e não por seu gosto pessoal. Mas cada um tem que tentar ganhar sua vida de lgum jeito. Mas, voltando ao assunto; como é bom poder ainda hoje ouvir Engenheiros do Hawaii, como é bom poder todo mês assistir ao Humberto em suas já famosas twicans, cantaando seus antigos sucessos, que por incrível que pareça estão cada vez mais atuais... Recomendo a quem gostar de boa música e de um pouco de história dos Engenheiros do Hawaii, que vão ao YouTube e assistam a "Filmes de Guerra, Canções de Amor", o primeiro acústico do Engenheiros, é uma obra-prima, como poucos além deles conseguiriam fazer. Viva a boa música, e vida eterna ao Engenheiros do Hawaii!!! Humberto Gessinger é um poeta! Tenhaam certeza disso!!!

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Oscar, eleições e HG, a minha “Sopa de Letrinhas" de hoje!!!


Hoje tirei o dia para me indignar com várias coisas que acho que estão erradas no mundo, ou que pelo menos estão me incomodando. A cidade já está em clima eleitoral, a maioria dos partidos já definiu suas nominatas de candidatos para a Prefeitura  Municipal, e neste ano a disputa promete ser acirrada. Teremos a chance de votar por uma renovação realmente grande, teremos a chance de eleger um vice-prefeito sem vícios políticos e sem “rabo preso” a ninguém. Mas não quero aqui defender este ou aquele candidato, e nem falar mal dos que realmente não gosto, quero apenas lembrar a todos o quanto é importante votar com consciência, o quanto é importante pensar em tudo o que deu errado nos últimos oito anos, e ver também quem era  “situação” até alguns dias atrás e agora aparece cantando de oposição ferrenha ao atual prefeito.  Em outubro temos o compromisso com nós mesmos de mudar o que está errado, pois depois não adianta lamentar como já estamos a 8 anos fazendo.
Quero também aproveitar o espaço aqui para falar sobre uma barbárie que está ocorrendo nos tribunais, que é o “caso Oscar”. Estão proibindo este menino de exercer a sua profissão, a ganância dos dirigentes são-paulinos por dinheiro está a ponto de prejudicar a carreira do jogador, o Sport Club Internacional e a própria seleção nacional. O São Paulo alega ser dono do jogador, mas todos sabem que no Brasil ninguém é obrigado a trabalhar onde não quer. Entrar na justiça para exigir a volta de um trabalhador ao seu emprego soa como escravidão. Se o atleta não estava satisfeito em jogar no São Paulo, ele poderia muito bem ter ido jogar onde bem quisesse.  Faz alguns anos, um malandro “empresário”  gaúcho, chamado Roberto de Assis Moreira, usou as brechas que a lei do passe tem, e vendeu seu irmão dentuço para um clube francês por um caminhão de dinheiro. A equipe formadora do atleta coube  apenas o valor de 5% da transação milionária. Por quê agora  querem cobrar absurdos do atleta e do clube? Por quê o Brasil é sempre esse país de vários pesos e inúmeras medidas?
Outro dia tive acesso a um blog que tenho o prazer de indicar a todos os amantes de boas palavras e de grandes músicas. O fabuloso Humberto Gessinger, talvez o maior compositor brasileiro da década de 80 em diante, escreve suas pérolas no bloGessinger. Uma obra de arte e  um deleite para os amantes da cultura. Humberto prova que é muito mais do que o líder do Engenheiros do Hawaii, Humberto demonstra ser inteligente, culto, e um escritor de mão cheia. Recomendo a todos que leiam e se deliciem com as pérolas do maior poeta do rock gaúcho e quem sabe até nacional.
Aos amigos que não concordam com qualquer coisa que eu escrevi aqui, digo que podem se manifestar pelo facebook ou aqui mesmo através dos comentários.  Mas quero lembrar a todos que as idéias que aqui expresso são minhas e eu não irei mudá-las para agradar a ninguém. Respeito todas as opiniões, Mas tenho a minha formada e me reservo o pleno direito de expô-las aqui. Afinal, por mais que, por vezes, a pressão política de quem está no poder possa fazer parecer, o Brasil é sim um país democrático, e eu tenho todo o direito de ser anti-PT!