domingo, 20 de setembro de 2015

POEMA DA SAUDADE

Num cais de porto qualquer
Onde um vento gélido soprava
Mas doce era o encanto,
E doce foi o encontro

Em um agosto qualquer
Em um porto muito alegre
Onde as paralelas se encontraram
Onde fez-se encanto...

Depois vieram as curvas da serra
Serpentando qual cobras
E veio o voo
E fez-se saudade...

Mas logo ouve reencontro
Foi breve, mas valeu cada segundo
Na serra vivem lembranças
No coração ainda mora a dor

Nas memórias ainda vivem risos
Sorrisos de dias felizes que se foram...
No coração ainda vive a saudade
E a espera do reencontro...

sábado, 12 de setembro de 2015

Poeminha de Sexta

Por vezes os olhos sorriem
Mas o coração está em lágrimas
O olhar diz nada
E em silêncios conta tudo...

Nos olhos que brilham
Escondem-se segredos...
Nada é mais indecifrável
Que a alma de uma mulher

Em um sorriso
Milhões de dúvidas
Milhares de mistérios...

Em meu mundo
A incansável luta
Para alcançar o teu coração...

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Musa Poetisa

Sois tão bela
Que com tua beleza
Serve-me de musa
Incita minha inspiração...

Sois única
E beira a perfeição...
Mas de musa, por vezes
Passa a ser a própria poetisa

Escreves com a alma
E com os olhos do coração
Enxerga o mundo

Escreves com mãos firmes
E nas firmezas de teus escritos
Arrebata corações...

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Pessoal que visita o blog, e tiver interesse em manter contato e conhecer um pouco mais da pessoa que escreve, podem me adicionar no Facebook, através do link https://www.facebook.com/R.MarquesO ou no whatsapp no número 54-99950048.
É sempre bom trocar experiências e também fazer novas amizades!
Espero por vocês!!!

terça-feira, 1 de setembro de 2015

PALAVRAS

De que adiantam palavras,
Quando elas não chegam ao coração?
Qual o valor de uma poema
Que não consegue conquistar um coração?

De que me adianta escrever
Procurar rimas, tentar criar refrão,
Se a quem endereço meus versos
Eles aparentam ser mudos?

Para que buscar a escrita perfeita,
Se o sentimento torna-se cada vez mais distante?
De que adianta sentir,
Se o sentimento não é correspondido?

Palavras, somente palavras...
Sentimentos ignorados...
Poemas sem nexo...
Coração partido!