sábado, 16 de julho de 2016

MALANDRAMENTE

Malandramente
O malandro mente
Magoando o coração da menina
Antes inocente

Inconsequente
O covarde mente
Sem se importar
Com o que a moça sente

Malandramente
O coração já não sente
A menina recuperou o riso
E, em outros braços, achou seu sorriso

Subitamente
Agora o malandro pressente
Que perdeu a mulher
A quem nunca respeitou

Sutilmente
A menina virou mulher
E, no lugar do malandro
Colocou um homem de verdade

E o cafajeste enfim descobriu
Que malandro mesmo
É o menino que vira homem
De uma mulher só

Nenhum comentário:

Postar um comentário